Dragon Ball Z Kakarot: Review

Dragon Ball Z: Kakarot revive a saga do clássico anime dos Sayajins no melhor estilo RPG, mas é claro, com grandes lutas e uma história bem contada. Um game definitivo do lendário Super Sayajin, Kakaroto.

A nostalgia é um dos pontos mais altos do game

A Bandai Namco lançou o game definitivo de Dragon Ball Z, com uma ótima narrativa e com as lutas mais icônicas totalmente bem trabalhadas, mas que pode deixar alguns fãs – confesso que nunca tive paciência para assistir DBZ completo –  da saga entediados,  por ser totalmente fiel a obra original, mesmo com algumas cenas adaptadas de forma diferente.

Em algumas partes do mapa, você pode encontrar fotos que traz alguns momentos do Dragon Ball clássico, quando Goku ainda era criança. Acontece de modo bem harmônico, seja se deslocando para alguma missão principal ou coletando orbes Z pelo game.

O jeito que a história foi narrada é também um dos maiores pontos do game, além de agradar bastante os fãs, pode surgir interesse aos que desejam ingressar na saga, pelo modo dinâmico no qual a história é contada, deixando bastante toda aquela enrolação de lado.

Uma dos momentos mais esperados Fonte: Screenshot

Pescaria e até mesmo uma corrida envolvendo muito Ki

Não é apenas de luta que se trata o game, o jogador se sente totalmente imerso no vasto universo da saga com diversas atividades e se fazer, desde levar o filho do Goku para pescar – utilizando um método não tão convencional -, até mesmo apostar uma corrida contra o tempo de carro.

Existem missões secundárias também, mas são bem lineares, geralmente trata-se de buscar itens ou defender algum lugar de invasores na maioria das vezes. Além de existir itens para coletar ao redor do mapa, como os Orbes Z, que são utilizado para dar melhorias em ataques, e também as D Medals, elas são utilizadas para aprender novos golpes para o personagem que deseja.

Conforme os personagens são descobertos por meio de missões primárias ou secundárias, será ganho o emblema de determinado personagem, e ele poderá ser inserido no “Fórum da Comunidade“. Existem os líderes e alguns tipos de comunidade, como por exemplo: O Goku é o líder da comunidade Guerreiros Z e a Bulma é líder da comunidade de Desenvolvimento, assim como as outras comunidades tem seus respectivos líderes. Cada personagem pode formar um vínculo com o outros emblemas, e isso pode dar alguns benefícios de determinada comunidade.

Às 7 Esferas do Dragão estão presentes para serem coletadas no mapa em certos momentos do game. Caso coletadas, o jogador poderá fazer alguns pedidos ao Shenlong, como: pedir Orbes Z, ser rico, itens raros e até mesmo escolher um boss para batalhar. Após o pedido, as esferas serão dispersadas ao redor do mapa, e podem ser coletadas após 20 minutos em tempo real.

Grandes referências a queridos episódios Fonte: Screenshot 

As lutas são bem divertidas com o sistema de RPG

Com o sistema de RPG presente no game, cada personagem tem seu próprio nível, no que acaba interferindo mais em relação ao enfrentar personagens com níveis superior. Antes da batalha, comer certos alimentos podem aumentar alguns status permanentemente ou apenas por alguns minutos, além disso, também é possível colocar as habilidades aprendidas por meio do treinamento na paleta de habilidades e equipar “poções” de vida para enfrentar os inimigos.

Também é possível montar um grupo de 3 membros em certos momentos, além dos membros receberem XP quando estão no grupo, equipar as habilidades a serem usadas por eles no auxílio de batalha pode ajudar muito na batalha, seja para causar atordoamento no inimigo ou ajuda na hora do cálculo de dano e também tem o combo em equipe, que infelizmente é bem fácil de utilizar.

Cada transformação pode ser utilizada após aprendidas, desde Kaioken até o Super Sayajin 3. Às transformações podem ser combinadas com uma espécie clássica de “modo berserker”, que após a barra ser preenchida, pode ser utilizada enquanto continua elevando o Ki mesmo no limite, deixando o personagem muito poderoso temporariamente.

Momentos nostálgicos de esmagar botões durantes as batalhas Fonte: Screenshot

Algumas Batalhas chegam a impressionar bastante em alguns momentos – especialmente na esquiva -, mas infelizmente, depois de certo tempo elas se tornam muito repetitivas e menos desafiantes, principalmente quando se pode levar inúmeros itens de cura a batalha, tirando a sensação de sufoco na batalha – me preocupei mais em tirar S nas batalhas do que upar os personagens me preocupando com a batalha. A cada quest que passa, os personagens upam do nada, chegando a níveis absurdos apenas jogando às missões principais.

Conclusão 

Além dos cenários serem bem fiéis a obra original, alguns momentos a qualidade decaí absurdamente, assim como as expressões genéricas quando se está in-game. As cutscenes são excepcionais, principalmente na primeira transformação do Goku em SS1 durante a batalha contra Freeza, mas infelizmente as cenas foram travadas em 30 FPS, mas não deixam de serem excepcionais.

Os combates são divertidos e às vezes extensos. Tirando que o inimigo fica literalmente travado emanando uma “coisa vermelha” enquanto recebe uma Genki Dama Ex de um SS3, e depois ataca brutalmente, a câmera do game acaba deixando a desejar em certos momentos, mas nada que cinquenta goles de poções de HP resolva.

Terminei o jogo com 28 horas de gameplay, ignorando algumas missões secundárias e evoluindo só alguns personagens. Foi bem extenso a campanha principal e bem divertida, por ser bem trabalhada a história, deixando a narrativa sempre no ponto da principal, sem enrolação alguma – diferente do anime -, e é claro, dando prévias que tiram sorrisos enquanto recebe um nostálgico “spoiler” do que estar por vir no próxima Saga dos Guerreiros Z.

 

 

As transformações foram muito bem detalhadas Fonte: Screenshot
A chave do game foi disponibilizada pela Bandai Namco para a plataforma Steam no PC.

Dragon Ball Z Kakarot foi lançado dia 17 de janeiro de 2020, desenvolvido pela  CyberConnect2 e distribuído pela Bandai Namco. Está disponível para PlayStation 4, Xbox One e PC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X
CONFERIR